sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Cole Porter (Every Time We Say Goodbye)

Os mais íntimos sabem da minha adoração por Cole Porter. Também sabem sobre o meu fascínio por meia dúzia de músicas hollywoodianas que, de certo modo, me marcaram em algum momento da minha vida, e agora me acompanham. Qualquer que seja o instante: Moon River, Someone to Watch Over Me, Turn Me On, Smille, Every Time We Say Goodbye, I Love Paris, The Man I Love, Georgia, I Can’t Stop Lovin’ You, You Don’t Know Me, e uma infinidade de outras dessas canções me tomam como mantras. Ontem fui dormir tarde, como sempre faço; mas dessa vez, me deitei com o fone nos ouvidos… E eis que Annie Lennox me trouxe a poesia do meu compositor popular favorito: o Porter, o Cole. Às noites silenciosas nos reservam tanto. Faz com que sintamos muito do que o dia nos priva. Eu acho que não tenho mais saída, já é hora de assumir que sou adulto e que não existe, nessa vida, espaço para o etéreo.

Nenhum comentário: