quinta-feira, 5 de setembro de 2013

De quando desfaleço


Eis que quando todas as possibilidades de salvaguarda musical contemporânea pareciam não mais existir, surgem eles: três guardiões e suas harpas, ou melhor, suas vozes. Dois deles representam o Brasil, embora um represente mais o folk norte-americano com pitadelas lusófonas e muito afrancesamento; múltiplas referências melancólicas muito bem-vindas aos meus ouvidos.

Neste ano de 2013 as promessas dos Astros estão sendo cumpridas não apenas no plano material, mas também reservando muitas alegrias ao meu espírito que voa tranquilo por sobre as gramíneas do prado. E que prado!

Silva é capixaba, Dominique (Dom La Nena) é gaúcha e, Martha Wainwright, nova-iorquina. Acredito que eles existam para o propósito maior da vida: incitar a consciência de si no universo do outro. E independente de qualquer fundamentação filosófica ou fisiológica, ouço que eles suspiram suaves aos meus ouvidos.

Apesar de eu passar a maioria das noites em claro fazendo leituras, traduções, narrativas... Também me permito abstrair a alma com o complexo universo da arte alheia. E isso tem me tomado cada vez mais o tempo e o ócio (destempo). A escrita criativa novamente vem ocupando o seu lugar no meu domínio. E isso tem me feito pensar o bastante a respeito da morte. Mas, por enquanto, prefiro encerrar com o que me contempla. Com o que desfaleço. E apenas desse modo, vivo.


“It's the last song my mother wrote, and of course I also think that she wrote it for me, and for Rufus […] We wrote songs together, ever since we were children. As we sing her songs, I think her voice can be heard in ours, literally through our pipes." Martha Wainwright.



A respeito do vídeoclipe segue um pequeno esclarecimento: “Placek's single-take film was inspired by the premise of "Proserpina", which recounts the story of the creation of the seasons by the Roman goddess Ceres, who withholds the world's bounty for six months every year in protest about her daughter's abduction by Pluto, lord of the underworld.” Matthu Placek



Silva - Mais Feliz


 

Dom La Nena - No Meu País

Nenhum comentário: