quinta-feira, 7 de abril de 2011

In Fact The Real Life As The Same Life



Sabe aqueles dias em que tudo o que você mais quer é saber o porquê de você querer estar ausente, ou presente em algum lugar, que não seja o lugar em que você está. E a vida faz de conta que acontece, o dia faz de conta que é dia, e as pessoas fazem de conta que existem. O tempo vai passando, e vai levando a vida lentamente, de modo que ninguém se perceba guiado. Alguns chamam isso de nostalgia, outros de sobrevida, e a maioria chama isso de vida mesmo. Quando e como determinar um ponto central em que a sua vida começou. Considerando os riscos e as possibilidades de que tudo possa ser nada, e o nado possa ser o todo. Penso, com os meus botões, que os sentidos são a gente que dão, mas isso é pensamento comum, embora racionalizado pelo discurso científico, que nada mais é do que a sistematização em retórica do que as pessoas falam. Mas, o que as pessoas falam? E, por que as pessoas falam? Eu acredito que falem porque não têm o que dizer, então é preciso falar. Qualquer coisa. Embora haja quem acredite no que os outros falam, ainda há quem não duvida que se trate de inverdades... E a vida faz de conta que acontece, assim como as pessoas fazem de conta que existem.

Nenhum comentário: