quarta-feira, 23 de abril de 2008

CHRIS GARNEAU DO CÓCCIX ATÉ O PESCOÇO

Chris Garneau é um cantor e compositor nova-iorquino do Brooklyn nos USA. Desde o lançamento de seu primeiro álbum Music for Tourists, tenho me interessado pelo seu jeito inovador de tratar a música nos dias atuais.

Não estou falando de parafernalhas instrumentais, muito menos mecânicas, nem mesmo de batidas dançantes. Falo apenas de voz e piano. Muitos críticos têm considerado Garneau “um talento sensível e definitivamente inteligente”.

Sim! Inteligência é algo cada vez mais raro na contemporaneidade. Aqui fica a dica para a audição do CD Music for Tourists que para mim deve ser comprado: uma produção gerada ao longo de dois anos de dedicação exclusiva, que traz letras emocionantes provocando mais que arrepios efêmeros, um frêmito do Cóccix até o pescoço (sim, faço justa alusão ao CD homônimo lançado em 2002 por nossa Elza Soares). Tal como nossa deusa afro, Garneau fala das mazelas da vida, amor e particularismos sob novo viés, bem distante do piegas.

Chris Garneau tem 24 anos, é gay assumido e bem tímido! Confiram o vídeo clipe e a musicalidade de Between The Bars (Por Dentre as Barras), de Elliott Smith.




Abaixo, você confere a tradução especial da música:

POR DENTRE AS BARRAS

Beba, amor, fique acordada a noite toda. As coisas que você poderia fazer, você não vai, mas deveria. O potencial que você terá e que nunca verá. As promessas que você apenas fará. Beba comigo agora e esqueça toda a pressão dos dias. Faça o que eu digo e eu te deixarei bem, e as manterei afastadas. As imagens presas na sua cabeça.

Pessoas com quem você esteve antes, que você não quer mais, ao seu redor. Que insistem e forçam e não se curvarão à sua vontade. Eu as manterei em silêncio. Beba, amor, olhe para as estrelas, eu te beijarei novamente. Por dentre as barras onde estou te vendo. Lá, com as mãos no ar, esperando para finalmente ser pega.

Beba mais uma vez, e eu vou te fazer minha. A manterei distante, profundamente no meu coração, separada do resto. Onde eu gosto mais de você. E manterei as coisas que você esqueceu. Pessoas com quem você esteve antes, que você não quer mais ao seu redor. Que insistem e forçam e não se curvarão à sua vontade. Eu as manterei em silêncio.

Um comentário:

Vera Carvalho disse...

Parabéns Túlio por nos eferecer esta pausa tão confortante!
Quando me permitir a uma pausa maior, deixo-me perder por aqui, há bons motivos.

Um abraço de Portugal
Vera Carvalho